Alberto Simon nasceu em 1961 em São Paulo, Brasil
De 1980 até 1984 vive em Nova York, e a partir de 1985 em Berlim. De 1985 a 1990 estudou artes plásticas na Universität de Künste, tendo concluído o curso com o título Meisterschüler” (Mestrado). Desde 2008 vive também em São Paulo. Acrescenta como mídia desde 1993 além da pintura também a fotografia, tendo realizado váriosprojetos documentários (Moradias de beduínos nos desertos Neguev e Sinai,1993-94; Along the Love Highway, o motel brasileiro, 1996; Domingão:Plane Spotters em São Paulo, 1997; Tamanho M, 2005-06, entre outros). Em 1999 realizou o filme documentário “Our Lady on the Rocks” em Butte- Montana, EUA. A partir 1998 emprega o computador como sua principal ferramenta, com o fim de criar imagens que integram ficção e fatos como uma forma expandida de documentário, assim como encenações de exposições com artistas fictícios, onde faz o papel de curador: “Arte e Cocaina, 1950-2000: uma sondagem – curadoria de Alberto Simon”; “Salvatore Pippa’s Screens & Sticks, 2003-2004”; “Tradicional, Familiar e Apropriada: arte pobre, conceitualóide e minimalística; curadoria de Alberto Simon”.
Desenvolve paralelamente um trabalho de simulação híper-realista de mídias tradicionais (pintura, desenho, colagem, gravura, etc.) com tecnologias digitais, criando imagens que resultam de uma reflexão epistemológica do espaço ocupado pelas artes visuais no mundo contemporâneo.
Individuais (seleção, catálogo*)
Tropiália ou genitália ou o que veio antes do que, Galeria Luciana Brito, S. Paulo (2017) Wiensowski & Harbord, Berlim (1989), Museum für Völkerkunde zu Leipzig, Alemanha (1995), Jacob Blaustein Institute for Desert Research *, Sde Boker, Israel (1996), Along the Love Highway*, ICBRA, Berlim (1998), KunstBank, Galerie der Senatsverwaltung für Wissenschaft, Forschung und Kultur, Berlim.

× Fale Conosco