Renato Leal

Santos-SP, Brasil, 1973. Vive e trabalha em São Paulo-SP.
Graduação: 1993 a 1998, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Santos, Santos-SP, Brasil. EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2017 • Do Quadrado Ao Cubo: Simetrias Imperfeitas, curadoria de Fátima Lambert, Fundação Medeiros e Almeida, Lisboa, Portugal. 2016 • Não Tem Altura o Silêncio das Pedras, Galeria Fernanda Perracini Milani, Teatro Polytheama, Jundiaí-SP, Brasil. 2015 • Dinâmicas do Invisível, curadoria de Fátima Lambert, Quase Galeria, Porto, Portugal. – Em Expansão, curadoria de Fátima Lambert, Casa do Marquês, Porto, Portugal. 2014 • Eterno Retorno, Sala Projeto Fidalga, São Paulo-SP, Brasil. – Renato Leal – Programa de Exposições 2014, MARP, Ribeirão Preto-SP, Brasil. 2013 • Impermanência, Central Galeria de Arte, São Paulo-SP, Brasil.
EXPOSIÇÕES COLETIVAS 2017
• Geografias, Nosso Lugar É Caminho, curadoria de Bernardo Mosqueira, Sesc Santos, Santos-SP, Brasil. 2016 • Reformar, texto de Raphael Fonseca, Sesc Santo André, Santo André-SP, Brasil. – A Pele e a Espessura do Desenho, curadoria de Fátima Lambert, Casa Museu Guerra Junqueiro, Porto, Portugal. – Co Creative Connections V, curadoria de Filipe Garcia, Galeria Metamorfose, Porto, Portugal. – Intervenções Artísticas, 30 anos do Politécnico do Porto, curadoria de Fátima Lambert, Palácio das Artes, Porto, Portugal. A Pele e a Espessura do Desenho, curadoria de Fátima Lambert, Sesc Ipiranga, São Paulo-SP, Brasil 2015 • Geografias: Antologia de Omissões e Desvelos, texto de Douglas de Freitas, Sesc Jundiaí, Jundiaí-SP, Brasil.
43 Visões do Monte Fuji por artistas contemporâneos brasileiros, FAL, Universidade de Arte de Musashino, Tokyo, Japão. – A Pele e a Espessura do Desenho, curadoria de Fátima Lambert, Fundação das Comunicações, Lisboa, Portugal. – Programa de Exposições 2015, MARP, Ribeirão Preto-SP, Brasil. – 43º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto, Paço Municipal de Santo André, Santo André-SP, Brasil. 2014 Deus e Sua Obra no Sul da América, curadoria Márcio Tavares, Museu de Dir. Humanos do Mercosul, Porto Alegre-RS. 2012 • Chamo Silêncio À Linguagem-Que-Já-Não-É-Orgão-De-Nada, curadoria Fátima Lambert, Quase Galeria, Porto, Portugal. – Coletiva de Abertura, Central Galeria de Arte, São Paulo-SP, Brasil. 2011 • Coletiva, curadoria Mario Gióia, Galeria Ímpar, São Paulo-SP, Brasil. – Proposições, curadoria de Daniela Labra, Luciana Caravello Arte Contemporânea, Rio de Janeiro-RJ, Brasil. – Boîte Invaliden, curadoria de Paulo Reis e Josué Mattos, Invaliden 1 Galeria, Berlim, Alemanha. – 36º SARP – Salão de Arte de Ribeirão Preto, Museu de Arte de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto-SP, Brasil.

Obras

Título: Manifestações da série Atrações
Ano: 2014
Dimensões: 50 x 170 x 1 cm
Técnica: 768 peças de acrílico preto
Título: Sem Título, da série Paisagens
Ano: 2013
Dimensões: 100 x 150 cm
Técnica: Acrílica e nanquim sobre tela
Título: Sem Título da série Oceano
Ano: 2013
Dimensões: 150 x 100 cm
Técnica: Acrílica e nanquim sobre tela
Título: Moviemento #2. da série Fluxos
Ano: 2014
Dimensões: 5 x 200 x 360 cm
Técnica: 399 peças de mdf pintado
Título: Manifestação da série Distorções
Ano: 2015
Dimensões: 90 x 90 x 1 cm
Técnica: 900 peças de acrílico preto
Título: Mutação
Ano: 2016
Dimensões: 8×328 cm
Técnica: Madeira e fórmica pintadas
Título: Diluição
Ano: 2017
Dimensões: 100 x 200 x 0,3cm
Material: Acrílicos fixos na parede
Título: Inclinação
Ano: 2017
Dimensões: 130 x 30 x 0,3cm
Material: Acrílico preto recortado, fixo na parede
Título: Torção
Ano: 2017
Dimensões: 250 x 10 x 1cm
Material: Acrílicos pretos, fixos na parede
Fale Conosco