Leka Mendes

Com produção ancorada no fotográfico, seu trabalho utiliza tal linguagem desdobrada por formatos, meios e abordagens variadas. Um dos principais eixos é a investigação da paisagem, que pode ser vista por meio de instalações site specific, desenhos, colagens, livros de artista e, obviamente pela própria fotografia. Em alguns momentos realiza viagens de imersão com fins de destrinchar algumas temáticas e interesses, o que faz sua obra ter uma relação corporal com o espaço, aproximando tal faceta fotográfica de correntes e movimentos da contemporaneidade, como a land art e a arte conceitual, entre outros. Lança mão de procedimentos como a apropriação, a desconstrução de arquivos e a fotografia de campo, reforçando os elos de sua produção, feita tanto de modo analógico como digital, com o mais atual das artes visuais.

Graduada em Programação Visual pela Faculdade de Belas Artes onde também cursou arquitetura. Entre as mostras coletivas que participou estão: Elogiamos a casa que se abre a perder de vista, curadoria Mario Gioia, Galeria Bolsa de Arte, São Paulo (2018), Biblioteca do Amor, projeto e curadoria de Sandra Cinto, CAC _ Contemporary Arts Center, Cincinnati, EUA (2017 até 2019); Haciendo Dias, curadoria Juan José Santos, Centex, Valparaiso, Chile (2017); Obras de ficção, Arte Hall, curadoria Juliana Monachesi; A conversão de São Paulo, curadoria de Juan José Santos, residência Paulo Reis, Projeto Fidalga;  39º Salão de Arte de Ribeirão Preto, no MARP (2014); Programa de Exposições do Museu de Arte de Ribeirão Preto, MARP (2014);  38º Salão de Arte de Ribeirão Preto, no MARP (2013); “Ao Sul, Paisagens” na Galeria Bolsa de Arte, em Porto Alegre, curadoria de Mario Gioia (2013);  Projeto “Conhecendo Artista” na Torre Santander, curadoria de Rejane Cintrão (2011). Sua obra faz das seguintes coleções: CCSP, Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil, The Fine Art Laboratory, FAL -Universidade de Arte de Musashino, Tokyo, Japão; MARGS, Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS / Brasil; Fundacíon Luiz Seoane, La Coruña, Espanha.

Obras

Título: Enraizamento
Ano: 2015
Dimensões: 122 x 90 x 60 cm
Material: Fotografia impressa em papel algodão
Título: Estudos sobre despejo, efusão ou derramamento, série desumanização
Ano: 2016
Dimensões: 19 x 25 cm-11 x 18 cm-8 x 4 cm
Material: Foto impressa em papel algodão e latão
Fale Conosco